Uma receita

YermaLocalizemos-nos em 2 de Março de 2009.

Pegue-se num texto original em espanhol, já adaptado mas por traduzir, e apresente-se o projecto a um grupo de mais de duas dezenas de pessoas.

No dia seguinte, distribua-se o texto, já traduzido. Faça-se uma sessão de leitura e apresente-se ao elenco um plano de ensaios que, no mínimo, pode ser classificado como intensivo: de hoje até à estreia, 27 de Março, vamos ter que ensaiar todos os dias… ou quase. Reserve uma dose de boa vontade, entusiasmo e gosto pelo que se vai fazer, porque vai ser muito precisa.

Comece a ensaiar. Não se esqueça de que à parte tem que fazer a produção: desenhar vestuário e cenografia, comprar materiais, fazer a confecção e a construção respectivamente, ou melhor, contar com a paciência de quem pode fazer estas coisas, iniciar o desenho de luz e o plano de sonorização.

Entretanto, nos ensaios, conte sempre com o facto de que as marcações de cenas que tinha planeado podem não resultar em pleno no palco e que é necessário adapta-las no terreno, à medida que se avança.

Adicione meia dúzia de coreografias, outras tantas rotinas de acrobacias em aéreos e algumas canções tocadas e cantadas em directo e por esta altura pode começar a assustar-se.

Vá ensaiando por partes: hoje texto, amanhã dança e aéreos, no dia seguinte canções, mas não se esqueça que convém ir testando tudo no seu conjunto.

É claro que, no meio disto tudo, o tempo não pára e quando dá por si faltam 5 dias para estrear. Não desespere! Não se esqueça que tem a seu lado uma equipa de pessoas fantásticas que tinham reservado a tal dose de boa vontade, entusiasmo e gosto.

27 de Março. Faça um ensaio geral, ainda que o mesmo termine 15 minutos antes da hora marcada para a estreia e só tenham tempo de ir aos camarins retocar a maquilhagem de cena. À pressa, reúna toda a gente no corredor de acesso ao palco e faça o grito de guerra. Abra a porta e… siga pra bingo!

Resultado final: YERMA e um orgulho imenso de poder ter a seu lado gente como a que me acompanhou a mim durante estes dias.

Publicidade

4 Responses to “Uma receita”

  1. João Lopes
    29/03/2009 at 15:23 #

    Quando repetimos a dose????

  2. Paulo Reguino
    30/03/2009 at 12:51 #

    Só já penso em voltar de novo ao palco com esta super-mega-hiper produção da Axpress-arte. Parabéns a todos pelo excelente trabalho que realizámos. Parabéns pela forma como esta associação tem crescido e feito cultura à GRANDE.

    Um abraço

  3. António B.
    31/03/2009 at 12:35 #

    Espero muito sinceramente que repitam em breve, assistiu-se a ARTE pura…

  4. Cristina Custódio
    14/01/2010 at 11:34 #

    Estou muito contente por poder repetir esta magnifica obra, não só pelo o seu aspecto cultural, mas também pela equipa que formamos ao longo do tempo, onde vivemos momento de grande alegria.
    De toda a forma quero elogiar Maria Lama e João Custódio (não pelo facto de serem familía, que fique claro…)mas sim pelo empenho que tem posto neste assossiação e em todos nós para podermos mostrar a todos como realmente vivemos a cultura em si,fugindo do materialismo e chegando bem perto dos nossos ideais culturais.
    Espero que esta assossiação continue sempre assim, ou melhor…
    E claro agradecer a toda a equipa e membros que fazem que tudo isto seja possivel.
    Para mim pisar um palco é simplesmente um momento mágico…
    Obrigado por isso.

Quer comentar?