A propósito das eleições

Ensaio sobre a lucidez, de José Saramago

Uma leitura muito interessante para estas alturas eleitorais.

Num país indeterminado decorre, com toda a normalidade, um processo eleitoral. No final do dia, contados os votos, verifica-se que na capital cerca de 70% dos eleitores votaram branco. Repetidas as eleições no domingo seguinte, o número de votos brancos ultrapassa os 80%.

Uma das piores hipóteses para cada sistema que se diz democrático, a rejeição total de todas as propostas eleitorais, é ponto da partida para uma especulação sobre o sistema político, o seu carácter democrático ou antidemocrático, a cegueira do povo – ou a sua repentina lucidez. Uma esperança?

Publicidade

Sem achegas.

Quer comentar?